FÓSSIL RETIRADO


Por paleontólogo WILLIAM NAVA:

"Apesar das adversidades, consegui, após meses, remover neste fim de semana, um fóssil incompleto de titanossauro achado na região de Presidente Prudente no início do ano. Precisei até comprar uma escada articulada que permitisse trabalhar em condições favoráveis, já que o fóssil estava incrustado nas rochas há quase 3 metros de altura. Trata-se de fragmento de úmero, osso da perna dianteira de um titanossauro.
Foto:

 
 
Pelo grau de preservação, o fóssil deveria estar inteiro, mas foi parcialmente destruido pelas obras realizadas há pouco tempo no local. As fotos dão uma idéia do andamento das escavações que consumiram praticamente dois dias. É que as vezes precisava parar, tomar água e descansar as pernas, pois ficar apoiado numa escada durante horas quebrando rochas maciças e tendo cuidado para não danificar mais o fóssil exigia muita cautela e atenção.
 
Foto:
 


 
No fim, o fóssil se fragmentou devida à uma série de pequenas rachaduras que já apresentava, e agora vai passar por uma restauração, colagem das partes,  e futuramente estará em exposição para o público no Museu de Paleontologia de Marília.
Meu agradecimento ao sitiante Joao, morador das proximidades, que passou pelo local montado a cavalo e ficou curioso em  saber o que eu estava fazendo ali naquela situação. No fim, ele registrou as  fotos onde estou escavando e me deu dicas de lugares próximos onde já ouviu falar que acharam fósseis."
 

 
 


FÓSSIL DE DENTE

PEQUENO DENTE CROCODILIANO, ESPÉCIE POR HORA INDEFINIDA

TRILOBITAS E AMONITES

Animais invertebrados que viveram há milhões de anos.
Os trilobitas foram artrópodes que habitavam  os mares da era Paleozóica, e  são conhecidos apenas por fósseis.
Os amonites compõem um grupo extinto de moluscos que viveu desde o período Devoniano até o limite Cretáceo-Terciário, desaparecendo na mesma época que os dinossauros.
Estes exemplares estarão em exposição no Museu de Paleontologia de Marília, que se encontra em reforma atualmente.



EU E OS DINOSSAUROS

Fragmentos ósseos - dois fêmures e um úmero - de três titanossauros achados na região, em 1994, 2001 e 2013. Um provém da formação Adamantina, os outros da formação Marília. Alegria e privilégio de encontrá-los por aqui. Mas haja trabalho e disposição! Atração no Museu de  Paleontologia, que ora se encontra em reformas. Fotos dos amigos Agustin Martinelli e José Nascimento Braga.

(texto do paleontológo William Nava)



MUITO A COMEMORAR



 
5 anos da retirada dos fósseis do dino Titã de Marília, mais de 60% do esqueleto encontrado, com destaque para parte da coluna vertebral articulada, indicando tratar-se de um dos mais completos dinos herbívoros-Titanossauro - Já encontrados no Brasil. Esse dinossauro mediria entre 13 a 15 metros de comprimento com base no tamanho dos ossos petrificados e habitou a região onde hoje é Marília, há cerca de 70 milhoes de anos.
 
(por William Nava)

COLEÇÃO DE OSSOS FOSSILIZADOS

 
Resultado de anos de trabalho de pesquisas do paleontológo WILLIAM NAVA.
São ossos isolados do pequeno crocodilo MARILIASUCHUS encontrados em rochas da formação Adamantina, Cretáceo da região de Marília-SP


DINOSSAUROS DEIXARAM SUAS PEGADAS NO BRASIL

video

O MUSEU DE PALEONTOLOGIA DE MARÍLIA INFORMA QUE ESTARÁ FECHADO TEMPORARIAMENTE PARA REFORMA

 

ATIVIDADE DIDÁTICA DE PALEONTOLOGIA

A EMEF Prof.Célio Corradi - Marília-SP com as  professoras Denise Capellini e Eliana Teixeira, e suas turmas de 5o do Ensino Fundamental.,  realizaram um trabalho de experiência  de como simular a fossilização de uma folha.

Os passos para atividade:

1 . As professoras das turmas providenciaram argila, (encontra-se no comércio para venda) e potinhos de margarina vazios, limpos com tampa, trazidos pelos alunos;

2 . Os alunos apanharam folhas das árvores (goiabeiras) do pomar da escola;


 

 
 
 
3 . Então os alunos pressionaram as folhinhas numa camada fina de argila dentro do pote e após cobriram com outra camada fina de argila.
 


 
4 . As professoras prosseguiram com a experiência pedindo aos alunos que levassem ao sol para secar todos os potinhos durante aproximadamente um mês. A princípio ficaram tampados para endurecimento da argila, depois foram retirados os moldes e ficaram secando sobre as tampinhas.
 
5 . Ao fim desse período pudemos observar a inicialização da fossilização do vegetal.
 


 
Conclusão: os alunos puderam observar como um fóssil se forma, no caso uma frágil folha, mas que depositada em local onde há lama (argilosa ou arenosa) a mesma deixa sua marca como se fosse um carimbo. Isto ocorre na natureza. A fossilização se dá dessa forma, o vestígio seja de ossos, folhas, dentes, etc. será coberto pelo mesmo material do local e passará pelo processo de enduressimento e solidificação que deverá levar milhoes de anos.  
Para os alunos foi uma experiência gratificante de poder entender na prática um pouquinho sobre fossilização.
 
Deixamos aqui a dica para educadores, e admiradores da Paleontologia.
 
O Museu agradece à direção da escola na pessoa da Rosani Puia e às professoras  que nos proporcionaram essa matéria educativa.
 
 
 
Professora Denise Capellini e professora Eliana Teixeira.
 
 
 
 
 
 


MUSEU É NOTÍCIA


RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO MÊS DE JULHO DE 2017

TOTAL DE VISUALIZAÇÕES DO BLOG

609

TOTAL DE VISITANTES

1.200

VISITANTES DE CIDADES DO ESTADO DE SÃO PAULO

Lucélia, São Paulo, Araçatuba, Botucatu, Campinas, Assis, Agudos Garça, Ipaussu, Cafelândia, Bauru, Paraguaçú Paulista, Lins, Tupã, Presidente Prudente, Ourinhos, Bastos, Taquaritinga, Borborema, Votuporanga, Itajobi, Americana, Itapetininga, Braúna, Avaré, Jaú, Quatá, Tietê, Herculândia, Lençois Paulista, São José do Rio Preto, Santos, Hortolândia, Castilho, Sabino, Andradina, Ubatuba, Indaiatuba, Franca, Lucianópolis, São Caetano do Sul, Caraguatatuba, Birigui, Paulicéia, Carápicuiba, Santo André, Promissão, Santa Cruz do Rio Pardo, Piquerobi, Palmital, Catanduva, Santa Bárbara do Oeste, Ibitinga, Florínea, Capivari, Ribeirão Preto, Cândido Mota, São Joao da Boa Vista, São Bernardo do Campo, Cotia, Ibiúna, Osvaldo Cruz, Jundiaí, Rio Claro, Baruerí, Adamantina, Dracena, Quintana, Alto Alegre, Fartura, Presidente Epitácio, São José dos Campos, Piracicaba, Bernardino de Campos, Cubatão, Praia Grande, Mogi das Cruzes, Limeira, Amparo, Santa Rosa do Viterbo, Mirandópolis e Penápolis.

PARANÁ

Curitiba, Londrina, Maringá, Cornélio Procópio, Umuarama, Marialva, Pato Branco, Arapongas, Campo Mourão e Joaquim Távora.

SANTA CATARINA

Itajaí e Caçador

MINAS GERAIS

Belo Horizonte, Juiz de Fora, Poços de Caldas e Patos de Minas

DISTRITO FEDERAL

Brasília

MATO GROSSO

Cuiabá, Três Lagoas e Sorriso

MATO GROSSO DO SUL

Campo Grande,  Dourados, Naviraí e Fátima do Sul

GOIÁS

Goiânia e Anápolis

ESPIRITO SANTO

Vitória

CEARÁ

Crato e Santana do Cariri

BAHIA

Jequié e Santa Luzia

RIO GRANDE DO NORTE

Mossoró

PIAUÍ

Teresina

PARÁ

Belém


OUTROS PAÍSES

Estados Unidos, Austrália, Colômbia e Peru


ESCOLAS QUE NOS VISITARAM

CRAS - Quintana-SP
30 alunos de 7 a 12 anos

EMEI Primavera - Marília-SP
40 de 4 a 5 anos 


EMEF Olimpio Cruz  - Marília-SP
alunos 5o.ano E.F.I - total 125 alunos.






EVENTOS:

Neste mês de férias recebemos inumeras famílias, cerca de 1.200 pessoas visitaram nosso Museu de Paleontologia, gente de vários lugares do Brasil. Isso mostra o quanto os fósseis atraem a atenção do público infantil e adulto.

fotos:










 
O paleontólogo William Nava esteve visitandso o Museu Arqueológico e Paleontológico de Araraquara, sob coordenação da gerente de museusVirgínia Gobbi, e conhecendo as famosas pegadas de dinossauros expostas no calçamento de algumas ruas da cidade. 
 

 
 
 








RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO MÊS DE JUNHO DE 2017

TOTAL DE VISUALIZAÇÕES DO BLOG

701

TOTAL DE VISITANTES

480


VISITANTES DE CIDADES DO ESTADO DE SÃO PAULO

Tupã, Pirajuí, Araçatuba, São Paulo, Lutécia, Osvaldo Cruz, Ourinhos, Bilac, Assis, Bauru, Santo André, Chavantes, Garça, Paraguaçú Paulista, Inúbia Paulista, São José do Rio Preto, São Carlos, Salto Grande, Maracaí, Cândido Mota, Jales, Igaraçú do Tietê, Promissão, Santa Bárbara do Oeste, Adamantina, Lins, Fartura, Ibirarema, Quatá, Cafelândia, Jaguariuna, Herculândia, Franca, Barueri, São Vicente, Boituva, Pirapozinho, Campinas, Palmital, Presidente Prudente, São Bernardo do Campo, Jundiaí, Ibaté e Mogi Guaçú.

PARANÁ
Londrina, Santo Antonio da Platina e Guaraci

SANTA CATARIANA
Chapecó

MATO GROSSO DO SUL
Campo Grande

RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro

GOIÁS
Ceres

BAHIA
Ilhéus

RONDÔNIA
Vilhena

MARANHÃO
São Luís

OUTROS PAÍSES

Austrália, Canadá e Chile


ESCOLAS QUE NOS VISITARAM

EE Maestro Nelson de Castro - Tupã-SP
31 alunos de 6o. ano E.F.II



EMEF Paulo Freire - Marília-SP
25 alunos de 7 e 8 anos



EE José Gonçalves de Mendeonça - Maracaí-SP
71 alunos 7o.ano E.F.II



EE Prof.Ernani Rodrigues - Assis-SP
30 alunos 7o.ano E.F.II



EE Profa. Neli Carbonieri de Andrade - Garça-SP
35 Alunos 6o.ano E.F.II


UNESP-Assis-SP
40 alunos curso de biológicas








ATIVIDADES DO MÊS

O paleontólogo continuou suas pesquisas por Marília e região, com escavações e preparação de fósseis.
Orgulhasamente informamos a todos que fechamos o primeiro semestre de 2017com 17.967 visualizações de nosso blog, o que nos motiva a estar sempre  postando informações para visitações virtuais ao Museu de Paleontologia de Marília.

Também nos orgulhamos de ter atendido 1.002 estudantes de todas as idades escolar com visitas monitoradas. Poder contribuir com a aprendizagem de Paleontologia, Geologia e Meio Ambiente desses alunos é o que nos motiva continuar nosso trabalho.